IDEIA SOCIAL

quarta-feira, Agosto 02, 2006

Uma causa de AIDS é a Pobreza

A aids está ganha terreno na América Latina e no Caribe, e o número de pacientes poderia aumentar dos 2 milhões atuais para 3,5 milhões, segundo as previsões de um estudo divulgado pela revista "Science".

A situação da doença em doze países da região, incluindo Brasil, México, Argentina e a região do Caribe, é analisada em capítulos separados.

O estudo divulgado é relacionado à XVI Conferência Internacional da Aids, que acontecerá de 13 a 18 de agosto em Toronto, no Canadá.

Jon Cohen, correspondente da revista e especialista na doença, afirma que nenhum país da região, exceto o Haiti, registrou redução considerável na incidência do vírus HIV, causador da aids.


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente cerca de 2 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe estão infectadas com o vírus da aids.

As doenças causadas pelo HIV matam 90 mil pessoas por ano. Entre 2006 e 2015, a aids causará a morte de 1,5 milhão de pessoas pelo menos, segundo os números da OMS. Em 2015, o número de infectados pode chegar a cerca de 3,5 milhões de pessoas na América Latina.


Segundo o correspondente da "Nature", as causas da epidemia na região são principalmente a pobreza, a migração, a falta de liderança para enfrentar o problema, a homofobia e a escassez de recursos para pesquisa.

No entanto, há diferenças na forma como os países enfrentam o problema, disse.


in, Grande Rádio FM

Violência Doméstica - Angola

ANGOLA


Uíge: Registados mais de 100 casos de violência doméstica


Uíge, 01/08 - Cento e trinta e quatro casos de violência domestica foram registados na província do Uíge durante os meses de Janeiro a Abril de 2006 - anunciou hoje a chefe do Departamento Provincial do Ministério da Família e Promoção da Mulher (MINFAMU), Ana Maria Brígida.

Deste número, 12 foram transferidos à justiça, 20 estão por resolver, seis outros pendentes e 96 casos resolvidos.

Ana Maria Brígida apontou os municípios do Uíge e Kimbele com maior registo de violência doméstica, adiantando como motivos ciúmes, divórcio, más-condições sócio-económicas e ingerência familiar.

A responsável disse que a instituição está a levar a cabo um ciclo de palestras em sectores da vida social da província, com vista a redução de casos de violência doméstica em famílias na região.

quinta-feira, Junho 01, 2006

Desespero




A imagem fala por si, retratando a dor desta iraquiana que perdeu a nora, grávida, e um primo, que foram mortos quando se dirigiam à maternidade de Samarra.
in, Visão Online

Os miúdos do fio de nylon


Agachados em cima de um caixote cambaleante, os dois irmãos magricelas vão unindo, com uma agulha e muita paciência, as palmilhas dos sapatos de camurça. Aprenderam mais depressa a coser do que a decorar a tabuada.

Eles trabalham há várias horas, com a família, num alpendre escuro, de granito frio e madeira carcomida e onde se misturam os cheiros fétidos do estrume e do bafio. As grossas dedeiras nem sempre os protegem do cortante fio de nylon, que lhes vai abrindo gretas e deixando cicatrizes na palma das mãos.

Não é preciso ser vidente para lhes ler um futuro enegrecido... Pormenor: a cena não se passa num bairro da lata em Calcutá, ou numa província da China, mas a norte de Portugal, numa freguesia rural em Felgueiras!

«Por cada par de sapatos recebemos 40 cêntimos», diz Carlitos em voz sumida. «Como cosemos uns 50, vão-nos dar uns vinte euros», afirma, provando saber fazer contas de cabeça. Numa loja do Porto, o mesmo modelo não custará menos de 40 euros. Mas isso já ele não sabe...

in, Expresso

quinta-feira, Março 23, 2006

IMIGRANTES

“Os imigrantes devem adaptar-se às novas sociedades que os recebem e estas têm igualmente de se adaptar. Só graças a uma estratégia criativa de integração dos imigrantes os países podem assegurar que estes enriquecem a sociedade de acolhimentos, em vez de trazerem instabilidade (...) os imigrantes fazem parte da solução, não do problema”.
Koffi Annan (Secretário Geral das ONU)

sexta-feira, Março 17, 2006

Violência contra as Mulheres


"A Violência contra as Mulheres é talvez a mais vergonhosa violação dos direitos humanos. Não conhece fronteiras geográficas, culturais ou de riqueza. Enquanto se mantiver, não poderemos afirmar que fizemos verdadeiros progressos em direcção à igualdade, ao desenvolvimento e à paz."
Kofi Annan, Secretário Geral das Nações Unidas.

quarta-feira, Março 15, 2006

É POSSÍVEL OUTRO MUNDO


"Ao ponto que uns chegam, enquanto outros enriquecem sem um olhar para quem precisa!"
Por favor comentem esta imagem...